Rossi parte da última posição em Valência

TAS rejeitou pedido do piloto italiano

O Tribunal Arbitral do Desporto (TAS) rejeitou o recurso de Valentino Rossi, que pedia a anulação ou redução da punição que o obriga a arrancar do último lugar da grelha em Valência, última prova da temporada do MotoGP.

O líder do MotoGP terá assim que partir da última posição da grelha para disputar o título com espanhol Jorge Lorenzo, seu colega de equipa, sobre o qual tem sete pontos de vantagem, por alegadamente ter causado a queda do espanhol Marc Márquez na prova anterior, na Malásia.

A direção da corrida puniu o piloto da Yamaha com três pontos de penalização na licença de condução, considerando que o italiano provocou deliberadamente com o pé esquerdo a queda da moto de Márquez (Honda), campeão em título, quando ambos lutavam pelo terceiro lugar.

O árbitro alemão Ulrich Haas, designado para ouvir os representantes de Rossi e da Federação Internacional de Motociclismo, considerou que não estavam reunidas as condições para suspender a punição aplicada ao italiano.

Rossi parte para a última prova com 312 pontos, contra 305 de Lorenzo, e para conquistar o seu oitavo título na categoria rainha (500cc e MotoGP) precisa de ser segundo em Valência se o espanhol ganhar, tarefa muito complicada para quem tem de largar na cauda do pelotão.

RELACIONADAS